Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
13 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Desterro -- 19/04/2018 - 04:58 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Desterro





Nasci e sempre vivi me desterrando. Por onde passava, a estadia era transitória, não mais que o tempo necessário para uma breve celebração de encontros. Em cada lugar, me vi cercado de opiniões amigas e inimigas. Meu juízo não era o final, mas o intermédio de toda história. Sentia a intensidade de todas as emoções e nelas embarcava altivo e cônscio de que tudo eram fatos. Desejos, eram conjecturas enquanto sempre me encontrava banhado no pueril. Não conseguia encontrar uma única verdade à volta, o que me deixava uma sensação de mal estar crônico, o que aos olhos alheios, provocava desconfiança. Uma falta de entusiasmo no outro, permitia que minhas emoções fossem protegidas e eu, um cidadão desterrado de mim mesmo.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui