Usina de Letras
Usina de Letras
27 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62474 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50858)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140901)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6248)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->CORVOS DISFARÇADOS DE GENTE! -- 01/05/2007 - 14:14 (BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos



Dicotómicos transeuntes!



Supõem tudo poder!



Arrastam seus fétidos esqueletos misturados à luxuria passageira!...



Mas não conseguem vedar o terrível odor que exala das suas mentes e,



quando propalam qualquer espécie de som,



aniquilam o ouvinte quando o mesmo não pulula nas cercanias do eterno ócio!



Vivem trejurando suas mentiras e,



 como verdades, insistem em defendê-las como se elas fossem as suas vidas!... no final acabam morrendo sem terem vivido nada!



Passaram pela vida sem significar um risco no chão ou pior,



a vida passou por eles sem perceber que ali residia um corvo disfarçado de gente!



©Balsa Melo


01.05.07


Brasil



Veja também:


OU


AO MEU CANSADO, ENFIM, AMOR!


CRI
EM BELEZAS EPIDÉRMICAS


OS ESPAÇOS QUE PODEMOS OCUPAR E JAMAIS PREENCHER!


SABER E CONHECER


VOLTARÁS UM DIA ME PEDINDO PERDÃO


REVERBERA MINHA SOLIDÃO


QUERO GENTE


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui