Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
182 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58289 )
Cartas ( 21211)
Contos (12893)
Cordel (10242)
Crônicas (22116)
Discursos (3152)
Ensaios - (9262)
Erótico (13456)
Frases (45476)
Humor (18988)
Infantil (4212)
Infanto Juvenil (3305)
Letras de Música (5511)
Peça de Teatro (1329)
Poesias (138801)
Redação (3006)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1935)
Textos Religiosos/Sermões (5289)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Atrás da fêmea... -- 20/09/2013 - 08:27 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Andei atrás dela numa sofreguidão de dar dó. E nó. A garganta ficava seca, a respiração,

suspensa, quase me levava à loucura. E eu atrás dela, sem poder e sem ao menos,

querer, ser notado.

E ela não se fazia de rogada. Sabia por intuição, que podia estar sendo seguida,

espreitada, espiada. E não me facilitava a vida em nada.

Foram dias seguidos de esperanças renovadas, ao cabo, todas frustradas. Alguma coisa

parecia se comunicar entre dois cérebros, para logo se desconectar na hora agá. O que

mais soía, e mais doía. Tarefa minha de cada dia.

E se ela me visse, aí é que se retrairia, nunca mais me confiaria. Mas não me vendo, ia

saber lá o que eu estava querendo...

Até que surgiu o dia, no meio da tarde, hora em que sol mais arde, eu tantas vezes

malogrado, consegui, por fim, machucado, de espinhos quase todo retalhado, não ser

despistado e, pra suprema glória minha: achei o ninho, cheiinho, daquela galinha!

E quando trouxe de casa o samburá, ah quá, lá tinha já passado um gambá!
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 218 vezesFale com o autor