Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
122 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57053 )
Cartas ( 21170)
Contos (12593)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9002)
Erótico (13395)
Frases (43642)
Humor (18455)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138241)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4852)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->DIZER -- 21/09/2016 - 04:37 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


DIZER



Nem sempre colaboram as palavras

e comparecem;

escondem-se no meio das cavernas

de todos os dias

e sopram para afastar as idéias



ou

entram nos rodamoínhos

das armadilhas de sempre

perdem-se retalhadas

e abandonam-me.



Então pareço com o inverno

e as coisas são lajotas de frio

lisas como paredes de açougue.

Não há aquela linha que alinhava

o que falta e o que tenho

para respirar.



De algum lugar desconhecido

no entanto

elas brotam como pássaros,

peixes desenhados

e alguma coisa entrega

fogueiras

de graça



e é possível segurar-se do trapézio

para tocar nas palavras que voam

e quem sabe acertar algumas boas

que ajudem a driblar a estupidez



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 75 vezesFale com o autor