Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
190 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58147 )
Cartas ( 21211)
Contos (12856)
Cordel (10239)
Crônicas (22090)
Discursos (3147)
Ensaios - (9227)
Erótico (13452)
Frases (45297)
Humor (18938)
Infantil (4160)
Infanto Juvenil (3233)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138717)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5252)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Nevoeiro, de Fernando Pessoa -- 09/05/2016 - 15:17 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


“MENSAGEM”


 


"Nem rei nem lei, nem paz nem guerra, / define com perfil e ser / este fulgor baço da terra / ... / brilho sem luz e sem arder, / como o que o fogo-fátuo encerra.


Ninguém sabe que coisa quer. / Ninguém conhece que alma tem, / nem o que é mal nem o que é bem. / (Que ânsia distante perto chora?) / Tudo é incerto e derradeiro. / Tudo é disperso, nada é inteiro. / ... / hoje és nevoeiro...


É a Hora! ... "


 


[Mensagem - O Encoberto - III. Os Tempos - Quinto / Nevoeiro, de Fernando Pessoa]


 


***


 


Ah, meu Brasil, que tanto amo... Por que nunca foste à boa Escola?


 


 


Obs.: Mensagem recebida da Profª Vania L Cintra (F. Maier).

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui