Usina de Letras
Usina de Letras
64 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59266 )

Cartas ( 21241)

Contos (13145)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9460)

Erótico (13486)

Frases (46705)

Humor (19310)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138412)

Redação (3058)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5562)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->MÃE GENTIL -- 08/05/2016 - 09:47 (benedito morais de carvalho(benê)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Como era terno


te chamar de mãe


Mãe gentil,


te erigiam rainha


de leste a oeste


de norte a sul.


Mares e rios


escorrendo por teu colo,


mãe sem preconceitos


agasalhando teus filhos


e filhos de outras mães


brancos, pardos


negros e amarelos.


Minha terra,


minha pátria


mãe gentil,


foste tão rica


com teus metais,


ouro, prata e cobre


e teus invejados colares


de esmeraldas e diamantes,


mulher cobiçada


pelos os gringos


e hoje tão pobrinha,


Ainda menina moça!


te usurparam, violentaram


te roubaram os metais e colares,


te rasgaram o ventre


te estupraram


e entre dores


e gemidos


pariste filhos ingratos.


Hoje te cospem na cara,


te renegam, te saqueiam,


te sacaneiam,


te matam de vergonha,


mesmo assim,


tu acolhes


esses canalhas.


Sinto muito,


mil perdões


pela omissão,


sempre morri por ti


da boca pra fora,


de braços cruzados,


nada fiz,


nada faço,


pátria minha,


acovardado,


envergonhado,


só sei dizer,


hipocritamente,


eu te amo,


pátria minha,


mãe gentil.


 


 

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 49Exibido 122 vezesFale com o autor