Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
203 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58167 )
Cartas ( 21211)
Contos (12861)
Cordel (10239)
Crônicas (22096)
Discursos (3147)
Ensaios - (9230)
Erótico (13453)
Frases (45314)
Humor (18942)
Infantil (4167)
Infanto Juvenil (3240)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138726)
Redação (2997)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5256)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O Ministro da Picadura -- 15/02/2016 - 12:55 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

O MINISTRO DA PICADURA

Alamir Longo

 

Descrição: tc

 

Triste ver esse país

Falido e desgovernado

Até o pescoço atolado

Na fossa da inanição

Pois tudo nessa nação

Funciona no improvisado.

 

O imbróglio do Zika vírus

É o melhor exemplo dado

Veja o plano inusitado

Do Ministro da Saúde

Esse poço de virtude

Vazio e baratinado.

 

Numa entrevista que deu

Só falou besteira pura

Afirmou essa figura

Que a solução encontrada

Era pôr a mulherada

Na fila da picadura.

 

Calma pessoal, eu explico…

Não é caso de censura

A palavra picadura

Está no vocabulário

Reza lá no dicionário

Que é picada ou mordedura.

 

E foi esse o veredito

Dessa sábia autoridade

Que antes da fertilidade

Toda essa mulherada

Teria que ser picada

Para ter imunidade.

 

Ora, ora seu ministro

Mas que baita empulhação!

Pois não há comprovação

De que depois de picado

Alguém fique imunizado

Contra essa infecção.

 

O problema, seu ministro

Não é só de picadura

Mas é falta de estrutura

Na saúde abandonada

O resto é conversa fiada

Somente caricatura.

 

O que tem, senhor ministro

São projetos populistas

Mas planos sanitaristas

Não se vê nessa nação

Que pesquisa e prevenção

Não seduzem governistas.

 

E o resultado está aí

De toda essa negligência

Enquanto Vossa Excelência

Divaga em presepadas

As doenças erradicadas

Voltam com toda a potência.

 

Nessa nossa governança

Já vi até assombração

Vi Dilma enganar o povão

Durante a candidatura

Vi Ministro da Cultura

Que nem livro conhecia

Só não pensei ver um dia

Ministro da picadura!

 

Alamir Longo é poeta gaúcho.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui