Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
159 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58677 )
Cartas ( 21225)
Contos (13001)
Cordel (10257)
Crônicas (22150)
Discursos (3159)
Ensaios - (9335)
Erótico (13465)
Frases (45881)
Humor (19090)
Infantil (4324)
Infanto Juvenil (3494)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1335)
Poesias (137799)
Redação (3032)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2423)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5387)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->TJN - 011 = Um comentário sobre uma frase entre dois Amigos -- 15/02/2007 - 14:49 (TERTÚLIA JN) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. "Nunca se esqueça que somos alunos e professores uns dos outros!"

Afecto progenitor, ensino responsável, política, religião, pendor pessoal sem egoísmo, reconhecimento de humanidade mútua, quase-quase solução para a vida ser harmoniosa e feliz.

Para mim, da singela e simples frase que coloco em título, espécie de mínima enciclopédia impossível de consultar na totalidade, emana o mundo a rodar tranquilamente na distância sem se lhe ver a tragédia da inteligência que um longínquo símio, ao dealbar de um inóspito dia, decidiu iniciar.

Aqui, no Fórum JN e no "Desabafe Connosco" - que deveria ser com toda a propriedade "Desabafos Mútuos" - ajuda desde logo a entender o que de facto os Desabafantes consciente ou inconscientemente procuram, seja o fito de base qual for.

Nós somos inteligentes e a essência deste privilégio omnipotente-impotente (Deus), na primeira letrinha do abecedário, impõe o conceito de saber viver entre a gente, tal e qual uma máquina que constituída por milhares de peças diferentes, e ainda por cima pensantes, funciona em perfeita sincronia. Quando aparecerá pois o "engenheiro-mecânico" capaz de colocar a engrenagem em movimento pelo menos razoável?

Ó caro Mata, independentemente de todo o conteúdo de seu texto, a frasezinha, quiçá saída de um repentino choque entre relâmpagos íntimos, cativou-me inteiramente, e a prova está aqui expressa.

- Zéquinha, vá, diz uma coisa que nunca ninguém tenha dito?
- Eu sou um feto automaticamente condenado ao aborto!...

É Amigo Mata, não há dúvida, se não aprendermos e ensinarmos permanentemente uns aos outros sem orgulhosos preconceitos, o mundo invisível da inteligência também não rodará e transladará harmoniosamente sob e à volta do sol.

Cumprimentos de aprender e ensinar.

António Torre da Guia
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui