Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
26 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57057 )
Cartas ( 21170)
Contos (12599)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9003)
Erótico (13395)
Frases (43650)
Humor (18457)
Infantil (3773)
Infanto Juvenil (2689)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138245)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4854)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Oculto -- 04/03/2015 - 23:29 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos



OCULTO



Guardo meus nomes

palavras que deveria

porque cultuo sem que saibas

tua presença arredia.



Sei que nunca ou quase isso

colocaria a fantasia:

nem sei se ainda acredito

nessa coisa de ..."algum dia"



Posso viajar memórias

recolher músicas

jogar âncoras

eu mesma me salvaria...



o abismo que guardas

em teus olhos de poesia

abraça partes minhas

sem pudor e me guia;



então deixo de lado convenções

porcarias

e penso que é possível

amar de novo algum dia





--------------------------------


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 35 vezesFale com o autor