Usina de Letras
Usina de Letras
34 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59271 )

Cartas ( 21241)

Contos (13147)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9463)

Erótico (13486)

Frases (46710)

Humor (19312)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138414)

Redação (3059)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5563)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->TAMBÉM SEI PESCAR -- 17/02/2015 - 17:42 (benedito morais de carvalho(benê)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Preciso de crédito e não de esmolas,

eu quero trabalho e não as sacolas,

não sou inútil, ainda posso trabalhar,

chega de paternalismo, sei me cuidar.

 

Necessito da terra para plantar,

terra á vista não posso comprar,

reforma agrária é uma utopia,

cultivam-se votos e simpatias.

 

Dos coronéis, as terras dão crias,

monopolizam as águas,geram agonias

sou indigente em qualquer estação do ano,

eleitor encurralado,esmolas e desanganos.

 

Quero as sobras da terra para cultivar,

quero o crédito, a semente, sei semear.

Quero as águas jorrando, sem desvios,

quero plantar,colher,exijo os meus brios.

 

Poema editado em 1993

Autoria Benedito Morais de Carvalho (benê)

Livro: REVERSOS (pg  25)

Editora CEPE

 

 

 

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 49Exibido 125 vezesFale com o autor