Usina de Letras
Usina de Letras
63 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59266 )

Cartas ( 21241)

Contos (13145)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9460)

Erótico (13486)

Frases (46705)

Humor (19310)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138412)

Redação (3058)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5562)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->ZÉ DA SILVA (poema revisado) -- 17/02/2015 - 13:42 (benedito morais de carvalho(benê)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Encarei uma marmita,sem perder o status.

Sem agasalho, ganhei no tapa da garoa.

Encarei, conformado meio salário mínimo.

Varias vezes, jantei uma média com pão dormido

Dormi sob viadutos e ainda sonhava colorido,

mesmo num chão duro, forrado de papelão.

Manuseei por sobrevivência uma enxada,

fui bóia-fria, fui explorado sem opção.

Encarei, por várias vezes, filas do SUS,

já fui internado como indigente,

servi de cobaia sem ser consultado

muitas vezes preso para averiguação

e sob torturas confessei em inglês e alemão.

Me tornei poliglota sem nunca ter ido à escola.

Repentinamente fui taxado de PROBLEMA SOCIAL.

PROBLEMA SOCIAL UMA OVA!!!

Eu me considero um herói nacional,

tem marmanjo que, por muito menos, deixou a pátria.

Eu não, se preciso for, morrerei por ela.

Agora, enquanto o herói aqui estiver vivo,

cobrará sua estátua e as merecedoras medalhas.

Tem nêgo aí, que não fez nada, não passou por nada

só mamou na pátria e tem estátua...

tem estátua até de nêgo do estrangeiro...

Eu, filho da pátria amada, Zé da Silva, vulgo Zé Povão,

exijo uma estátua de bronze, bem polida, bem bonita,

e escrita nela um refrão:

HERÓI ZEZIN, ZÉ DA SILVA, ZÉ POVÃO!!!

e logo abaixo, bem grande,brilhando feito um danado,

a impressão digital do meu dedão.

 

OBS-Poema elaborado em 1975

         Editado em 1993 Titulo do Livro REVERSOS -Editora CEPE

         Revisado e Publicado no Site Usina de Letras em 17.02.2015

 

bene22@ig.com.br

 

 

              

 

 

 

 

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 49Exibido 116 vezesFale com o autor