Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
43 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57118 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10093)
Crônicas (22215)
Discursos (3137)
Ensaios - (9018)
Erótico (13404)
Frases (43793)
Humor (18498)
Infantil (3796)
Infanto Juvenil (2725)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138322)
Redação (2927)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2402)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4900)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Amor Insuportável -- 27/01/2015 - 17:47 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Amor insuportável



Uma se chamava Binha

Que vivia num castelo como Rainha

Outro se chamava Dão

O filho de um pobretão.

Numa festa de São João

O amor veio como rojão,

Mesmo com as famílias contra

O amor suplantava tudo, então.

Mas quando tudo se acalmou

Aí que veio a confusão!

A rainha era de escorpião

E o pobre nem tinha signo na mão.

As famílias se entenderam na frente do fogão

A palma da mão estalava como caldeirão

Um casal que se amava com beijo e empurrão

Tumultuava todos em circulação.

Amigos, vizinhos e todos num raio de ação.

A garota gritava, esperneava, era uma confusão

O ciúme, a briga e a paixão

Tudo era motivo para aquela resenha

Depois acalmava e os estalos continuavam

Na mais perfeita gamação.

Na fila para o Festival de Verão

Um chamava o outro de insuportável

Dirigiam-se palavras de baixo calão

Contudo no outro dia ...

Encontravam-se dividindo o mesmo colchão.

Uns dizem que o amor é doente

Outros dizem que é imaginação,

Pois um casal não aguenta tanta briga não!

Mas esse amor insuportável

Caminha a passos largos

E todo mundo na indignação

Porque um reclama do outro

Sai chuvas, raios e trovão

Uma não larga o outro

Num amor de cangaceiro

Que domina o sertão!





Marcelo de Oliveira Souza







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui