Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
102 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57505 )
Cartas ( 21184)
Contos (12608)
Cordel (10177)
Crônicas (22283)
Discursos (3141)
Ensaios - (9089)
Erótico (13416)
Frases (44277)
Humor (18618)
Infantil (3904)
Infanto Juvenil (2849)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138235)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Destoado -- 26/01/2015 - 01:15 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Destoado



Só vai me notar

se eu desafinar

se destoar do apropriado

por todo lado



não é por isso no entanto

que sei que desafino

mas por questão natural

ou porque venho do vinho



na minha casa o quintal

tinha "un parral" bem amigo

e a uva preta dizia

"eu sou daqui, por ti vivo"



Me acostumei com o sangue

que habita os olhos da gente

e marca estranhos sem nome

desafinados e agrestes



não tem a ver com o vinho

qualquer poema silvestre

como não tenho contigo

qualquer cançao que me reste







--------------------------------------------------
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui