Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
106 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57044 )
Cartas ( 21170)
Contos (12603)
Cordel (10078)
Crônicas (22198)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43640)
Humor (18454)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138232)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4851)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Busca -- 24/07/2014 - 21:52 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




Busca



Onde acharei tua digital, teu nome

onde terei sinais..?

Você não se perca depois

nem desperdice nós dois

plantando raízes de plástico.



Aguente as tempestades que vierem

eu também suportarei o frio

e principalmente envie um fio

para eu saber

que estás vivo



fio do jeito que quiseres

você me adivinha bem

não teça rendas sofisticadas

ando às vezes calada.



Mas sei gritar destemperos

como este da Vida enredada

que anda me negando conhecer-te

embora por dentro eu saiba

embora te adivinhe bem...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 32 vezesFale com o autor