Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
91 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57055 )
Cartas ( 21170)
Contos (12597)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9003)
Erótico (13395)
Frases (43648)
Humor (18456)
Infantil (3773)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138244)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4854)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->NEM LIGAS -- 09/07/2014 - 00:53 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos








NEM LIGAS



Alguma coisa sua fica em mim como poeira

soprado seu excesso por coincidência

e depois sem qualquer ciência

ou conveniência

somes.



Gosto do gosto das tardes amareladas

com vozes banais de ecos velhos

mesmo sem teus ardores

feitos de gana.

e então não te vejo mais.



Porque este passar do tempo não te diz nada

mesmo que eu grite por dentro dos lados

sem querer te espantar ou apressar

ou retardar

mesmo que eu mostre com a ferida aberta

o nosso nunca

ou quem sabe

nosso atordoante jamais







-------------------------------------------------
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 35 vezesFale com o autor