Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
232 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58157 )
Cartas ( 21211)
Contos (12857)
Cordel (10239)
Crônicas (22094)
Discursos (3147)
Ensaios - (9229)
Erótico (13452)
Frases (45305)
Humor (18938)
Infantil (4161)
Infanto Juvenil (3234)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138720)
Redação (2996)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5253)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->NINGUÉM SABE NADA -- 30/03/2014 - 22:43 (Francisco Miguel de Moura) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

NINGUÉM SABE NADA

 

              Francisco Miguel de Moura*

 

Ninguém no sonho do outro,

Ninguém nas dobras do outro,

Ninguém no nada do outro.

 

Ninguém por si leva os passos

Que vão dar n’asas de voo

Para o amor... Muito menos!

Todos se livram de todos.

 

Quando seremos nós outros?

Quando os outros nos serão?

 

Nunca somos o que nada...

Somos maus entes dementes

Que nascem para morrer

        Desconectados?

 

O mais são mistérios... Céus!

Entre estrelas, ilhas, mares.

 

Então, viver...  Reviver?

Depois, ir-nos como um raio

Gelado, seco, nos ares,

Sem rota, pista nem pouso...

 

Triste! Somos só marmotas

Das ilusões mas/turbadas.

 

 

_______________

*Francisco Miguel de Moura, poeta brasileiro, com muitos livros publicados,principalmente em poesia, quatro romances, três de contos e crônicas que não acabam mais, dos livros aos jornais.

 

E-mail: franciscomigueldemoura@gmail.com

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui