Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
212 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57766 )
Cartas ( 21192)
Contos (12699)
Cordel (10207)
Crônicas (22327)
Discursos (3143)
Ensaios - (9127)
Erótico (13426)
Frases (44561)
Humor (18707)
Infantil (3973)
Infanto Juvenil (2911)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138417)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5040)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Aquela Palavra -- 26/01/2014 - 00:42 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


AQUELA PALAVRA





Paira na dimensão incerta

toda esta coisa tua



respiro o perfume que deixa

e a fome aumenta

e então fico pobre e sem nada

e não compro o aroma que esquenta.



Talvez eu me acabe... sedenta.

(palavra que rima comigo

repito e refaço

contigo)



Beber teu contorno inviável

por ti que nem tão

me desejas

é coisa que invento e me aperta

assim qual o nome “sedenta”.



Naquele deserto de areia

achei a miragem e a selva.

Toda essa coisa que é sede

Tão bruta e tão tua

“sedenta”.





-----------------------------------------------------------
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 62 vezesFale com o autor