Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
39 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58118 )
Cartas ( 21211)
Contos (12860)
Cordel (10239)
Crônicas (22075)
Discursos (3147)
Ensaios - (9223)
Erótico (13451)
Frases (45260)
Humor (18932)
Infantil (4147)
Infanto Juvenil (3229)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138693)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5246)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Trinta e um de Doze -- 31/12/2013 - 16:32 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
TRINTA E UM DE DOZE

Tudo que provoca o mundo hoje

em teu indeciso ventre, estômago,

tórax taquicárdico e confuso

jogue, estoure

esmague como fruto

que não pode dar vinho



ateie fogo nas calmas imagens emprestadas

de felicidade em lantejoulas e brilhos mudos

que não dizem nada

que não roubam nada



troque a gritaria dos controlados homens de bem

que dariam metade da vida ou quase para salvar seus carros,

troque isso pouco

pela sede de sua garganta, louca para soltar o coração

por algum motivo

em trinta e um de dezembro à meia noite

e solte sua imensidão como vulcão

que estarei esperando

aberta como um deserto

que recusa-se

a secar



31/12/2013 para

RF











Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 153 vezesFale com o autor