Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
110 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57047 )
Cartas ( 21170)
Contos (12612)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43641)
Humor (18455)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138234)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4852)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Instante -- 20/12/2013 - 23:09 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos








INSTANTE



Lá estava a lua.

Velha e sentida na guarda dos séculos

testemunha silenciosa da estupidez humana.

Da altivez dos apaixonados.

Da indiferença dos guardiães dos palácios.



Para mim (micro criatura

da relativamente pequena

imensa Via Láctea)

a lua atualizada quase cheia

é incognoscível ladra da luz solar



dizer que me ouve é poesia

ou então que nos olha

é mentira

mas uma mentira secular e bela

cantada em rima por tantos antes



a nossa pequenez é tua e minha;

minha lua branca de todos nós

tão pequenos que somos , tão sós:

que importância tem se queimei

o arroz?





_________________________________________________
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 63 vezesFale com o autor