Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
102 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57544 )
Cartas ( 21185)
Contos (12635)
Cordel (10186)
Crônicas (22291)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44321)
Humor (18630)
Infantil (3914)
Infanto Juvenil (2858)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138271)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4993)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->CAMPO -- 22/11/2013 - 04:36 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




CAMPO





Nada facil transcender

o campo minado.



As vezes calafrios

dizem que estamos vivos.



A coisa no entanto tem a voz rouca:

felina abordagem de olhos castanhos

sem nada a rimar

sem pele

sem boca



quem foi que inventou,

de nos dois

o sair da toca?



Pegar umas frutas do lado de fora;

andar pelo mundo

buscando as horas…



ate que meu pe’

sem quase memoria

estourasse uma bomba.



Entao se o barulho ocorresse

tal vez te ocorresse um barulho

e assim me verias

as veias pulsando

o coracao para fora



sei da ternura que tens

e como teu ser e’ inteiro

por isso este risco do campo

sem nada

sem pele

sem boca







----------------------------------------

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui