Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
49 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58095 )
Cartas ( 21211)
Contos (12851)
Cordel (10239)
Crônicas (22075)
Discursos (3146)
Ensaios - (9222)
Erótico (13450)
Frases (45233)
Humor (18920)
Infantil (4142)
Infanto Juvenil (3222)
Letras de Música (5502)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138669)
Redação (2994)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5241)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Marcas -- 13/10/2013 - 03:00 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Marcas



As dores são pérolas vestidas de coisas

às vezes gente com gente e sem saída

às vezes tudo

e meu repouso na pele como o que sou

tem de passar a limpo

ou mesmo sujar-se de terra

porque vivo.



Revirado como areia em onda forte

meu ser estreia suas loucuras

a cada passo cambaleante

e sobrevive sem cuidado

à sombra do sol



As dores são luas pequenas penduradas

que alucinam corações detidos

e revivem seus espaços dormentes

mordem as partes carentes

acordam deuses estagnados

e como doem...



depois então ou a cada tempo

quero ser feliz sem reticências

sem perder as pérolas, luas,

como tudo no mundo vivo

tudo que respiro

admiro

desejo

beijo
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 95 vezesFale com o autor