Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
227 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59012 )

Cartas ( 21232)

Contos (13075)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9397)

Erótico (13483)

Frases (46345)

Humor (19241)

Infantil (4416)

Infanto Juvenil (3659)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138112)

Redação (3046)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1940)

Textos Religiosos/Sermões (5486)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O QUE É SER POETA -- 08/09/2013 - 21:25 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. O QUE É SER POETA



Quem é poeta assim nasceu

Foi crescendo e se encontrou

Aos poucos se reconheceu

Encantou-se e se desencantou

Com o mundo se rebelou

Às vezes não sabe que tem este fardo

E ignorando que é um bardo

A si mesmo desconhece

Ou não sabe ou esquece

Que é filho da Deusa Musa.



Muitas vezes dela abusa

Sem saber que ela é Deusa.

E que todo deus castiga

Não perdoa e exige submissão

E às vezes concede remissão

A custa de sangue e cruz

Só que uma deusa seduz

Talvez porque é fêmea

E alma gêmea do poeta.



Todo aquele que é poeta

Não é poeta a todo tempo

E quando não é poeta esquece

E adormece num sono profundo

E sonha com outro mundo

Mais velho que um mundo novo

Lá aonde vive um povo

Dançando ao som duma prece.



Todo aquele que é poeta

Às vezes toma um porre

Foge de si mesmo e corre

Sem saber pra onde vai

Estrada errante percorre

E chega na encruzilhada

Diante de quatro estradas

Pra ir em frente ou voltar.



Três caminhos pra fugir

E um só pra regressar

Ser poeta é ir e não vir

Talvez ir pra não voltar

Ser poeta é não saber o que se faz

Quando sente o que sente

No seu coração de luto

A saudade de quem se foi

A mamãe ou o papai

E a raiva de quem ficou e não vai.



Ser poeta é ficar puto

Quando se está lúcido

Daí sua eterna alegria.

Ser poeta é saber e ignorar

Porque saber de tudo é sofrer

O poeta sabe sem querer saber

O poeta é e não quer ser.



E é por isso que o poeta

É uma pessoa indiscreta

Que se alegra e se entristece

E isso não é pouco

O poeta é o único que não enlouquece

Porque já nasceu louco.



BENEDITO GENEROSO DA COSTA
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 101Exibido 217 vezesFale com o autor