Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
95 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57115 )
Cartas ( 21170)
Contos (12599)
Cordel (10093)
Crônicas (22213)
Discursos (3137)
Ensaios - (9017)
Erótico (13404)
Frases (43774)
Humor (18492)
Infantil (3793)
Infanto Juvenil (2720)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138322)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2402)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4894)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O Rei do Sertão -- 08/06/2013 - 08:51 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O Rei do Sertão





Não tem Virgulino

Corisco, nem Lampíão!

Segurando a lamparina

Tranquilo, está

o Rei do Sertão!



A seca aumenta

O juízo esquenta

O Rei do Sertão!

Com a enxada na mão!



Derruba uma , duas, três...

Quem disse que não é de uma só vez?

Cada espaço com o seu feijão,

Ninguém o supera...

A chuva esparsa só cai ali

Naquele espaço!



O rei do sertão

Com sua superstição...

Vislumbra a “barra” do vento

Ao relento, ele manda.



O Reinatão ninguém supera

Com a clava forte “debulha”,

seca e ensaca,

O Valente Renatão

Das tarefas de Terra

Do milho que encerra

a safra e que conquista

Tudo naquela serra.



Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui