Usina de Letras
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60244 )

Cartas ( 21285)

Contos (13380)

Cordel (10346)

Cronicas (22255)

Discursos (3185)

Ensaios - (9662)

Erótico (13517)

Frases (47988)

Humor (19476)

Infantil (4776)

Infanto Juvenil (4119)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1344)

Poesias (139150)

Redação (3095)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5762)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->Quando o nosso -- 13/11/2010 - 21:34 (CARLOS CUNHA / o poeta sem limites) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos







Quando o nosso “fiofó” coça...



- Você sabia que coçar o “fiofó” é feio pai?

- Claro que é, mas quem te ensinou a falar isso?!

- Foi à mãe pai. Eu tava coçando o meu quando ela ficou brava comigo e me disse: Para de coçar o “fiofó” menino, que isso é uma coisa muito feia.

- E ela tem razão, só que não tem outro jeito. Na hora em que o “fiofó” coça a gente tem de coçar.

- É mesmo, né pai?

- Sim filho. Ou a gente coça ou tem de pedir pra alguém coçar, o que é muito mais feio.

- Também acho, mas tem quem pede pai?!

- Tem sim, mas é só florzinha. Você sabe o que é isso?

- Sei sim pai. São aqueles caras que vivem rebolando e que são cheios de nheconheco, que nem aquele moço esquisito que mora lá na esquina.

- Pois é isso ai, é só gente assim que pede.

- Eu em! Nunca vou pedir pra ninguém coçar o meu “fiofó”. Não sou florzinha não pai.

- Isso mesmo filho. Nunca se esqueça que quando o nosso “fiofó” coça, seja feio ou não, se não tem jeito é a gente mesmo que tem de coçar.




 


Planeta Criança                                                             Literatura Licenciosa


Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui