Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
223 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58117 )
Cartas ( 21211)
Contos (12855)
Cordel (10239)
Crônicas (22074)
Discursos (3147)
Ensaios - (9222)
Erótico (13451)
Frases (45260)
Humor (18932)
Infantil (4146)
Infanto Juvenil (3227)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138693)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5245)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Poesia de ANO NOVO 2013 -- 30/12/2012 - 13:42 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Poesia de Ano Novo!



Que alegria

Meus amigos

Precisam de homenagem.

Numa grande poesia

Vemos Varenka .

Uma luz irradia,

Carlos Souza

Na luta pela poesia

Roberto Lealdade

Em demasia!

Nosso eterno vereador!

Valdeck Calmo

É um grande escritor!



O Raio de sol MOA aponta

Todo dia uma satisfação

Com Leide do meu coração.



Ela veio que nem uma oração

Segurou minha mão,

Do outro lado

Da infância falo emocionado

Adalberto, meu pai meu

Seguro de vida,

Viva para sempre!...

...Junto com Dolores

Amor livre de dores

Na proteção do anjo Gabriel.



Na hora da sogra todos

Esquecem...

A minha não!

Nina que amo de montão

Ano após ano,

A mão da Flor do Sertão!

Parceira de Renatão.



As cunhadas lidas e agitadas

Clei sempre será a pequena

Com cuidados de menina,

Desabrochando uma grande mulher.



Nei, a estrela do sertão

Todos e todas transformam

-se em constelação!

Um ano, muitos amigos,

O meu preferido

Virou compadre e comadre

Rosana longe

Pelo salitre do mar

Fábio mais que longe,

Mas ambos perto

Do meu coração.



Amiga de verdade Mauracir

E Jandiara, dois lados da moeda

Jóias raras que o mundo precisa.





Um ano cheio de tribulações

De amigos e questões,

Não podemos esquecer

de nenhum...

Francisca Lá em feira

Mulher especial como poucas,

Mais que demais,

Essa galera do bem,

Nem todos têm,

Somos felizardos...

Amiga como Auxiliadora

Duvido!

Nem todos têm!





Uma família, muitos amigos

Sertão e cidade se fundem

Naquela contagem regressiva

Nessa poesia que mais parece

Uma missiva,

Nem todo mundo se conhece!

Na teia da bondade

Ganhei mais uma família

Clenida e Cia

Foi Natal com a Alegria

De Selminha...

Nesse encanto

Eu canto de voz embargada

Com letra digitalizada!





FELIZ ANO NOVO!

2013

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui