Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
107 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57047 )
Cartas ( 21170)
Contos (12612)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43641)
Humor (18455)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138234)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4852)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Madrugda velha -- 09/07/2012 - 01:06 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Madrugada velha





Suave passa escura e fria

tenta janelas e morde

em tiro livre de acorde

e eu

sonâmbula e só

penduro-me em sua cauda

como uma louca doente

de amor





todo o amor deste mundo

que mora dentro do peito

não só por ti, meu amigo

mas pela vida que atira



ficando enorme respira

o meu total devaneio

meu pensamento sem senso

minha desordem sem freio



é como vida que invade

todas as portas que fecho

arromba o lado bem feito

dos bons costumes atentos



Brusca foge

madrugada

quase roubando com sorte

todas as dores que engole



Boca sonâmbula enorme

veja se enfim me devolve

o meu amor

que tem nome

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 111 vezesFale com o autor