Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
115 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57367 )
Cartas ( 21181)
Contos (12605)
Cordel (10136)
Crônicas (22252)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44121)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2800)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138536)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4942)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Noite noite -- 18/06/2012 - 01:54 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

 

Noite noite

 

poderia agarrá-la com as mãos

engoli-la

suave como água de fonte

paralela à minha sede

e mesmo fria

quente ardente insuperável

 

poderia fazer desfeitos

e dormir todas suas horas

como se não me importasse

por ser ela tão ela

e tão bela

 

poderia deixá-la passar

fazendo alguma bobagem

como ver tevê

e perdê-la

sem essa angústia

que é tê-la

 

poderia talvez

poderia

mas não consigo matá-la

e mesmo assim,

abusada

nela revivo e estranho

todo seu sangue de lua

 

A noite é minha, é tua

é toda nossa e é nua.

E mostra tudo que toca

e dá arrepios e invoca.

Por isso eu só poderia

mas nada posso nem tenho

 

(Não me apareces em sonhos..!)

 

Então eu volto-me a ela

enorme boca de estrelas...

 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui