Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
112 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57060 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10081)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9004)
Erótico (13395)
Frases (43652)
Humor (18457)
Infantil (3773)
Infanto Juvenil (2690)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138248)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4855)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Solo -- 17/01/2012 - 00:07 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Solo



Fui despedir o ano velho

saindo que estava para sempre.



Já gasto e sem ar resolveu

se deixar exterminar;

acessou uma cápsula invisível

e partiu.



Nós aqui festejamos o novo

e os objetos estranhos e velhos

o recebem com vontade

de chorar.



Gira a Terra que tenta abraçar

sol gigante

ouro velho

calor



e em meu peito o relógio do ritmo

me pergunta

pergunta

pergunta

em que canto estará o coração

que me dói por ausente

e fugaz





@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 132 vezesFale com o autor