Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
65 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57116 )
Cartas ( 21170)
Contos (12600)
Cordel (10093)
Crônicas (22214)
Discursos (3137)
Ensaios - (9018)
Erótico (13404)
Frases (43782)
Humor (18494)
Infantil (3794)
Infanto Juvenil (2721)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138319)
Redação (2927)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2402)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4897)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Dialética da sensibilidade -- 11/01/2012 - 18:13 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

DIALÉTICA DA SENSIBILIDADE
Jan Muá
11 de janeiro de 2012


Há que ter alma
Para sentir os murmúrios
Da corrente de ar
Que toca as folhas de uma árvore
Ávida de vida
Há que ter alma para não se ficar insensível
Ao movimento da água buliçosa
Que desce alegre e cantante
Da encosta da montanha
Há que ter alma para perceber
A cadência musical do mundo
Em seus tons de alegria e de dor
Para perceber a festa dos passarinhos
No despertar da manhã
Ou a desolação de um leito seco de rio
Que já teve vida
Semelhante às vidas crucificadas das pessoas
Que lutam por sobreviver na pobreza extrema
Na doença e na dor
Há que ter alma
Para não se ser indiferente
À existência de uma criança abandonada
Que tem fome
E que nunca conheceu
A brisa de um carinho
Há que ter alma para sentir
A alegria a dor e a graça
De um mundo trágico
Que pode ser ajudado a se resgatar
Há que ter alma
E solidariedade
Para além do egoísmo
Há que ter alma
Sempre
Aqui e agora
Para a construção de um mundo melhor.

Jan Muá
Brasília, 11 de janeiro de 2012
 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 74Exibido 301 vezesFale com o autor