Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
107 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57379 )
Cartas ( 21181)
Contos (12605)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44139)
Humor (18586)
Infantil (3847)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138546)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Dor de Onze de Setembro -- 08/09/2011 - 20:20 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Dor de Onze de Setembro





Lá de cima, no céu vem aquele imenso clarão

Acompanhado de um grande trovão

Colocando em desespero a população,

O povo correndo em comoção

Gritos de horror, salvem a multidão!

Tá tudo caindo, o mundo se destruindo

Terremoto se esvaindo

A torre se diluindo...

Aquele arranha céu lindo !

Agredido por monstros alados.

O fio dos desesperados

Pobres coitados !

Dentro dos dois paus gigantes viraram nada !

Esse nada que hoje é tudo

Que sobrou do fim do mundo...

A torre de babel bendita

Caiu na armadilha maldita,

Deixando como herança setembrina

Mais um exemplo que alucina...

A dor cravada no peito

Não cessou direito

E todo ano tem o mesmo efeito

De quem morre, sofre e carrega para sempre

A dor do luto no peito...





Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui