Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
206 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57841 )
Cartas ( 21203)
Contos (12784)
Cordel (10225)
Crônicas (22047)
Discursos (3145)
Ensaios - (9167)
Erótico (13443)
Frases (44879)
Humor (18816)
Infantil (4040)
Infanto Juvenil (3027)
Letras de Música (5489)
Peça de Teatro (1325)
Poesias (138431)
Redação (2970)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2414)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5121)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Fechado -- 03/08/2011 - 00:26 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Fechados



Todos os segredos

que nunca contei

ou melhor : as verdades

nunca ditas.

Aquelas partes difusas

que só verificam que existo

são como barcos

flutuantes salva vidas

silenciosos.



Partem-me ao meio

e deixam-me só

sem mim.



Essas partes nada inteiras

como disfarces

querem dançar conforme a noite

o dia

a tarde:

e roubam as cenas da vida

para tentar formatá-las.



Tentam converter o presente

em mais coisas velhas

a carregar

e sufocam a beleza do momento

sem avisar



Então faço a mala das coisas

olhando os braços que abrem

enfio na bagagem das memórias

e digo tchau

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 164 vezesFale com o autor