Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
187 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58142 )
Cartas ( 21211)
Contos (12862)
Cordel (10239)
Crônicas (22086)
Discursos (3147)
Ensaios - (9227)
Erótico (13452)
Frases (45294)
Humor (18937)
Infantil (4159)
Infanto Juvenil (3232)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138712)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->E quase caio enxergando. -- 11/03/2011 - 02:24 (Marco Túlio de Souza) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
E quase caio enxergando.





A mulher que eu amo está em algum lugar.

E eu estou no meu.

Outro dia a campainha da minha casa tocou duas vezes.

Era ela, linda como sempre.

Me fez bem e se foi lépida.

A luz mudou.

O som cantou.

A fome chegou.

Eu dormi.

Sonhei de mãos dadas.

E o mundo não acabou.

Deus estava sumido.

E eu estava sumindo.

A porta estava fechada.

O quarto escuro.

A cozinha arrumada.

O banheiro limpo.

Hoje eu vi um cego esbarrando em um degrau.

Pensei nos meus.

E quase caio enxergando.



Autor: Marco Túlio de Souza

Todos os direitos reservados ao autor.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui