Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
193 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59111 )

Cartas ( 21236)

Contos (13108)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9435)

Erótico (13481)

Frases (46498)

Humor (19274)

Infantil (4456)

Infanto Juvenil (3718)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138219)

Redação (3052)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5520)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->SONETO VERDE -- 25/10/2010 - 18:55 (Lílian Maial) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. SONETO VERDE

Lílian Maial e Luiz Antônio Cardoso





À sombra dos teus galhos fez-se o leito (LM)

propício ao renascer de toda vida. (LAC)

Raízes incrustadas no meu peito (LM)

acordam a saudade... distraída. (LAC)



O amor, na tua seiva, liquefeito, (LM)

desfaz a sua onírica partida, (LAC)

e nutre o coração - ora refeito (LM)

de paz e amor, em meio à despedida. (LAC)



Teus olhos clorofilam minhas folhas, (LM)

teus lábios propiciam as sementes (LAC)

que o tempo não demora a maturar. (LM)



E a vida é bem assim... tantas escolhas (LAC),

florestas tombam antes que lamentes (LM)

e sonhos custam tanto a germinar. (LAC)



***********
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui