Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
145 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58137 )
Cartas ( 21211)
Contos (12854)
Cordel (10239)
Crônicas (22080)
Discursos (3147)
Ensaios - (9225)
Erótico (13452)
Frases (45284)
Humor (18935)
Infantil (4153)
Infanto Juvenil (3231)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138698)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5249)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Passeio da Oitava -- 29/09/2010 - 20:13 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Passeio da Oitava





No passeio de final de ano

O seu destino foi uma surpresa!

Adriana foi logo falando que

não gosta de novidades,

Num riso de ansiedade...

A entrada foi no final de linha

Defronte ao colégio!

Eliana demorou tanto

Que pensávamos que não vinha,

Ester e Bruna sempre juntas

Começaram a fofocar que

Não acreditavam na ida à fazenda

Fábio chegou com seu celular novo,

Começou a filmar devagarinho...

Gislaine acendendo um “foguinho”,

Para queimar um papelzinho

Que dizia que o Flamengo ia ser campeão!



Karina disse que não!

Isso é um papelão!

Kelly deu toda razão

Dia de “festa” não é para discussão!

O sol tava forte e dava até para pegar insolação.



Mario com aquele chapéu grande,

Naiane e Paloma estava encobrindo...

Rafael ficou sorrindo,

Vendo a cena acontecendo.

Renier entrou no “buzu”,

Sentando logo na frente,

Rosiane e Taiana começaram a gargalhar...

Ao ver Stefane vestida de Bahia

Na maior alegria!

Tecia não parava de imaginar

O tamanho da piscina,

Quando o Buzu dobrou a esquina

Foi aquela alegria!

Caliane vestida de mergulhadora

Dizia que a roupa de mergulho

Era para dar velocidade,

Mas como estava toda emborrachada

Para sentar foi uma dificuldade!

Isabela soltou aquela gargalhada

Pois a roupa já estava toda molhada

Carla toda desconfiada

Saiu enxugando a poltrona furada

Jaqueline no outro assento

Colocou a perna logo para cima,

Batendo na cabeça de Leandro.

A confusão começou,

Na gritaria Maisa acordou,

Tirando-a do seu soninho

Erinalva com aquele bloquinho

Começou a anotar.

Weslei começou a perturbar

Dizendo querer escrever.



Mas de poesias tinha gente

Que veio da manhã só para recitar.

Bruna começou a vociferar

Kaline ouvia, começando a acompanhar.



Na BR o carro começou a sacolejar

Cadighea começou a reclamar

As suas luzes iam apagar!



Laila e Suzana não podiam faltar

Mas o pé frio de alguém começou a funcionar

Marivaldo começou a pesquisar...

O carro parou e todos tiveram que empurrar.



Ronaldo com a corda, queria puxar

Tirando “onda” de forte, Antônio prometeu colaborar

Mas o tempo foi passando...

O sol foi esfriando, como o ânimo da galera!

O passeio “afundou!”

Foi todo mundo de volta para o velho Tancredo

E o passeio tão cheio de expectativa, se arruinou

Foi só uma voltinha na BR e não rolou

Nem uma “boquinha”, já imaginou?







Marcelo de Oliveira Souza











Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui