Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
196 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58105 )
Cartas ( 21211)
Contos (12845)
Cordel (10239)
Crônicas (22073)
Discursos (3147)
Ensaios - (9222)
Erótico (13451)
Frases (45253)
Humor (18925)
Infantil (4144)
Infanto Juvenil (3225)
Letras de Música (5502)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138679)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5244)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->De saída -- 10/08/2010 - 01:25 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
De saída



A questão é:

não há nenhuma

questão

a solucionar.



Há falta de vazios

e sobram-nos coisas.



Naquele momento

em que não precisei

perguntar

porque doeu como verdade

que é sabida sem querer:

nesse momento pontudo

com dente de faca

soube que em vão seria

tentar costurar.



(Então fiz esta bagagem

e estou de saída)



Poderíamos fingir primavera

que eu saberia o inverno.

Não com lareira contigo

mas no início da geada

do nosso fim.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 199 vezesFale com o autor