Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
115 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57005 )
Cartas ( 21168)
Contos (12596)
Cordel (10072)
Crônicas (22187)
Discursos (3134)
Ensaios - (8995)
Erótico (13393)
Frases (43601)
Humor (18446)
Infantil (3771)
Infanto Juvenil (2671)
Letras de Música (5469)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138212)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1054)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4847)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Risco -- 28/07/2010 - 01:10 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
RISCO



Piso nas areias incertas

de praia inventada

porque o coração não agüenta

quase beijar o sol.



Ele espreguiça-se e abre

deixa

boceja:

uma ressaca de sonhos

beijos em leque

e as sombras

meio desfeitas e tolas

ficam e vão.



Levo uma bomba no peito

porém

não deve assustar:

suas razões são mudas

guardam-se

aguardam

amar.



Surgem coisas e farpas

disfarço-as

dou-me conta e dissimulo:

guardar a bomba

é perigo

mas...

o que dizer

de deixá-la respirar?



Tenho um peito acorrentado

a uma bomba vital

e o que assusta é o desejo

que a cutuca.



Se por acaso

você arriscar;

chegue perto, até desarme

é permitido

detonar.

Duvidar só se disposto

a tentar

o peito inteiro

a bomba toda



Pode sair

pode voltar

e juntar fios com fios

e até mesmo

pode cortar...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 141 vezesFale com o autor