Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
252 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57905 )
Cartas ( 21198)
Contos (12732)
Cordel (10220)
Crônicas (22338)
Discursos (3145)
Ensaios - (9154)
Erótico (13440)
Frases (44820)
Humor (18791)
Infantil (4027)
Infanto Juvenil (2995)
Letras de Música (5486)
Peça de Teatro (1324)
Poesias (138554)
Redação (2964)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5102)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Rotineiro -- 20/06/2010 - 12:30 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Rotineiro



Alegorias inusitadas estas

que levo aqui.

Porque há marcas

há pancadas

e retóricas promessas

de promessas.

E por dentro; nada.



Eu mesma perco-me

e não é labirinto não

apenas mundo, Terra grande

que devora

empenhada.



Emoção, desafino

indiferença

e resguardo:

como quase um pedaço de hino

todos os dias

que me decora e obriga

e não digo nada:

hastear a bandeira –rotina-

na qual não se pensa ou se ama.



Vou perdoar meu dilema

e ressuscitar desse esquema:

quem sabe pego carona

numa loucura

aí fora.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 172 vezesFale com o autor