Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
112 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57005 )
Cartas ( 21168)
Contos (12596)
Cordel (10072)
Crônicas (22187)
Discursos (3134)
Ensaios - (8995)
Erótico (13393)
Frases (43601)
Humor (18446)
Infantil (3771)
Infanto Juvenil (2671)
Letras de Música (5469)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138212)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1054)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4847)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Todo Mundo Não -- 12/06/2010 - 00:29 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Todo Mundo Não



Não leio todo mundo

nem procuro ser gentil

no que tange à arte dos outros.



Os pedaços que de mim saem

tão solitários e escancarados

necessitados, quase sufocados

por arrancar alguma vida

do que teima em se recolher...

tão ingenuamente expostos

a si mesmos

tentando ter cara de arte

e arrastando todas as pontas

e extremidades

não lixadas pelo mundo...

Esses pedaços são muito hostis.



Assim tornam-se expressão

denunciante

do que por dentro arde

corrói

desfruta

e atiram suas palavras nos outros

para sobreviver...



Minhas partes pouco amenas

como águias esfomeadas vem à Terra

roubam olhares

saltam buracos em cercas

invadem reuniões

e ainda bem; me resgatam

como rede no oceano que pesca tudo

e volta a se despejar no mar.



E assim

sobrevivo.

E quando gosto

é porque alguém (provavelmente sombrio)

me surpreendeu como um vinho

me desatou sem tesouras

me desnudou

sem tocar.



E como em tantos e tantas

a minha parte mais viva;

então

resolveu

retrucar...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 194 vezesFale com o autor