Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
54 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57090 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10090)
Crônicas (22209)
Discursos (3136)
Ensaios - (9013)
Erótico (13401)
Frases (43731)
Humor (18475)
Infantil (3786)
Infanto Juvenil (2710)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138298)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4882)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Caminhos -- 11/06/2010 - 00:03 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Caminhos



Há caminhos banais e toscos como muros.

Não muros grafitados

mas limpos,

lisos como azulejos

sem diferenciais.



Por não querê-los

escalo viadutos nas cidades cheias

nas luas perdidas

nas partes de mim.



Atropelo pombas

em quintais vazios

e volto às ruas

com o peito chiando

em dor

por não ter nada.

Por não conseguir assimilar

o código do outro como solicitado

para dar forma à paixão

e domesticá-la

e guardá-la em vidros

para hibernação.



Dói a dor

de não ser explicito

não por não ser

mas por ter que fingir

tantas e tantas vezes

para poder cruzar

entre os robôs que mordem.



Por isso é que às vezes

saio como tantos

e os encontro soltos

e há encontros cantos

fáceis e dormidos

feito luas novas...

É por isso mesmo

-sei que sou mais uma-

e é que somos tantos

mas tão sós

e mudos...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 171 vezesFale com o autor