Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
220 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57766 )
Cartas ( 21192)
Contos (12699)
Cordel (10207)
Crônicas (22327)
Discursos (3143)
Ensaios - (9127)
Erótico (13426)
Frases (44561)
Humor (18707)
Infantil (3973)
Infanto Juvenil (2911)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138417)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5040)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Instante e ausência -- 01/06/2010 - 20:05 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Instante e ausência



Junta-se o espaço no lado de dentro

e sucumbem as emoções levianas.



A dúvida do que é pertence ao presente

e o instante glorifica as sensações

como se nada a ser sentido fosse metade

do que sinto.



O espaço prefere permanecer

e a caixa do meu corpo deseja fechar a porta

para tudo.



Não é possível ir à padaria como se nada acontecesse

nem atender o telefone banal e sem graça

com vontade.



As coisas revestem-se de um tule de névoa

com uma lisura assustadora que dá vontade de ignorá-las.

Mas elas puxam pela obrigação, lixando a escada que leva para dentro

até ela sumir:

não se pode então entrar no mundo silencioso de si mesmo

e a solidão no meio do chão cheio de gente é a única a olhar de frente.



Aí fico eu:

como talo de bambu despojado de folhas

a balançar-se com o vento da situação.

A ausência é total;

e nenhum sinal de pássaro afirma que existe o universo!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 180 vezesFale com o autor