Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
120 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57043 )
Cartas ( 21170)
Contos (12600)
Cordel (10078)
Crônicas (22200)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43638)
Humor (18454)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2687)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138232)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4851)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Não -- 28/05/2010 - 02:34 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Não



Entenderia que jogasses fora um monte de anos

por fotos

álbuns

passado.

Uns colchões surrados, usados

e do teu amor

mais agarrado.



Entenderia

porque já joguei os meus, outras vezes,

e porque o tempo não diz

o que é válido.



Diz mesmo o que é amar;

esse incômodo no peito

que não pode ser contado.



No lado de dentro do abdome

como um recado mal guardado.



Nada avaliado, duro de roer

que não sai

não se conforma

com poucos pecados.



Então : entenderia.



Mas não consigo entender que você jogue

nossos poucos momentos

tão alucinados.



Porque amor tem um lado

ancestral

e complicado:



amor volta

se mal exterminado.

Amor,

é danado.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 175 vezesFale com o autor