Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
213 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58115 )
Cartas ( 21211)
Contos (12845)
Cordel (10239)
Crônicas (22074)
Discursos (3147)
Ensaios - (9222)
Erótico (13451)
Frases (45256)
Humor (18930)
Infantil (4146)
Infanto Juvenil (3226)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138690)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5245)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->2004 - A flor e o canhão -- 27/04/2010 - 22:05 (Jairo de A. Costa Jr.) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
2.004 – A flor e o canhão



A flor e o canhão.

Sempre uma batalha,

que na primeira demão

a vida talha.



A flor murcha e se esvai.

Aí, impera o canhão,

que não cai

e é só explosão.



Nada de lamentação.

nem pensar na vida ralha,

pois na primeira inundação

a flor entra na galha.



E convoca outros e uns – vós amai.

A força torna-se só intenção

e quando todos dizem – parai,

o canhão aniquila-se na corrosão.



Complicado está o escrito.

Vamos deixar mais simples,

por de lado o canhão

e rimar flor com amor!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 8Exibido 349 vezesFale com o autor