Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
90 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57028 )
Cartas ( 21168)
Contos (12587)
Cordel (10075)
Crônicas (22191)
Discursos (3134)
Ensaios - (8996)
Erótico (13394)
Frases (43621)
Humor (18450)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2681)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138222)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4849)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Porão -- 25/04/2010 - 15:58 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




Porão



Não posso explicar

ou entender.Quero? Só o que falta.

Já sabes, o que falta.

Existe um porão sem nada ; com aberturas;

pequenas fendas por onde algo entra...



Entra algo a vida inteira

e preenche

momentaneamente

o vazio.



O momento pode durar anos como já durou.



O tal vazio

que era vazio

ocupado por alguém que o entulhou...



Até que eu

de alguma forma estranha ajudo-o a desaparecer.

Lá se vai, e não se dizer se deixa dor.



Então de novo

fico em vazio

doloroso

e angustiante.



O que dói

não é a saída,

mas o vazio.



Numa das fendas nesta dor vazia

tu entraste :

o momento pode durar segundos

uma conversa

um contato

(sim, um contato)

ou apenas o encontro

das distâncias



Com palavras

tom de voz

ou mais vazio...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 183 vezesFale com o autor