Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
42 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57553 )
Cartas ( 21185)
Contos (12639)
Cordel (10186)
Crônicas (22293)
Discursos (3141)
Ensaios - (9094)
Erótico (13416)
Frases (44330)
Humor (18630)
Infantil (3916)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138280)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4995)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Som -- 21/04/2010 - 18:37 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
SOM



Entre Baleiro

e Clapton

alterno

por Debussy.

Ai de mim!



Suspiro palavras minhas

que se seguram

escondidas.

“fale isto, fale aquilo

veja isto, veja lá...”

a mente é teia de aranha

que tenta me sustentar.

E eu sei que carrego o inseto

que tem picada mortal...

um som constante te chama

e me faz pensar

que te ama.

Eu faço caixa de vidro

e guardo nela essa idéia

(para poder enxergá-la, de vez em quando)

como se amar dependesse

de decidir...



Mas como voz

insistente

segue mordendo

e cutuca

vai me atirando da ponte

desta rotina fatal

até que eu paro.

Cogito.



E então já sei que é fatal

levei picada.

Mortal.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui