Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
24 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57057 )
Cartas ( 21170)
Contos (12599)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9003)
Erótico (13395)
Frases (43650)
Humor (18457)
Infantil (3773)
Infanto Juvenil (2689)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138245)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4854)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Partida -- 17/04/2010 - 12:43 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Partida



Não faz a menor graça

ficar recolhida neste abrigo.

Não faz ponte com nada

nem cria redes

nem acende fogueiras:

apenas fere.

Do nada que fica

o todo vivido ressuscita

e acampa na minha entrada

com farda e espada.



Parece não querer deixar

nunca mais

ninguém entrar.



Mas hei de realizar as barricadas

invadindo esconderijos

e becos:

e depois que areje salas

pinte tetos

abrirei o desabrigo

tão completo!











Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 144 vezesFale com o autor