Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
66 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57105 )
Cartas ( 21170)
Contos (12601)
Cordel (10092)
Crônicas (22212)
Discursos (3137)
Ensaios - (9014)
Erótico (13403)
Frases (43753)
Humor (18484)
Infantil (3792)
Infanto Juvenil (2716)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138313)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4889)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->NÓS, USINEIROS, INDIGNOS DE SER ALCUNHADOS DE HOMENS? -- 26/10/2003 - 17:44 (ANTICRISTO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Debalde vagueio por este imenso circo, na esperança de que possa encontrar pessoas sérias, dignas de serem alcunhadas de homens; contudo, pareço estar vagando num deserto, numa terra de cegos, surdos e mudos; num lugar onde o prazer humano é a intriga, a ilusão, a trapaça, as coisas mais sórdidas, a falsa noção de que se fazer passar pelo que não é uma forma de grandeza. Aliás, nada mais anti-humano do que tais coisas”, dizia Zaratrusta, ou melhor, diz o DISCÍPULO DE ZARATRUSTA (PICUINHAS NA USINA: FRAQUEZA HUMANA, 24/10/2003 - 11:14). Não está excedendo um pouco esse honorável discípulo de Zaratustra? Se há discussão entre uma dúzia ou um pouco mais de pessoas pertencentes ao quadro de mais de sete mil autores da Usina, isso quer dizer que não há entre esses milhares “pessoas sérias, dignas de serem alcunhadas de homens”? Ou o resto são mulheres? Quando pensamos que já existem muitos querendo aparecer, aparece mais um que quer se mostrar melhor do que os outros e coloca todo mundo no bolinho de bagunceiros. Essa Usina é uma piada mesmo! Mas essas coisas não vão me desanimar de continuar aqui, mesmo sendo detestado por alguns. Sou racionalista, humorista, pornográfico, etc., e dizem que sou fraudador e um tanto de coisas mais, e, uma vez ou outra, outros são convencidos a acreditar nisso também. Eu tento não dar atenção a fofocas, mas aparecem uns achando que é verdade porque eu não estou me defendendo, e aí acabo entrando novamente na baderna. Mas não vou fugir por isso. Continuo me divertindo. Pensem o que quiserem. E quem tiver curiosidade de saber se é verdade ou mentira, analise meus escritos.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui