Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
39 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59060 )

Cartas ( 21235)

Contos (13083)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9412)

Erótico (13484)

Frases (46422)

Humor (19255)

Infantil (4425)

Infanto Juvenil (3685)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138173)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5503)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->TEU ACENO ARRASTOU O MEU POEMA! -- 20/05/2009 - 17:47 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131197872613379000




TEU ACENO ARRASTOU O MEU POEMA!

Silva Filho





Teu aceno arrastou o meu poema

Teu aceno arrastou minha razão

Se a vida para mim era dilema

Hoje vivo no dilema da paixão.



Com palavras tu fizeste enxurrada

De carinhos docilmente esculpidos

Minha verve se curvou... escravizada

Aos pretextos que estão enlouquecidos.



Conseqüentes dessa sina – os meus versos

Vão seguindo carregados nas torrentes

Se pedaços do poema vão dispersos

Um amor tem embrião pelas nascentes.



Teu aceno arrastou o meu poema

Teu aceno arrastou meu coração...



Se meus versos se perderam nesta senda

Estão eles no fabrico duma lenda

Que transforma o poema em canção.



/aasf/



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 598 vezesFale com o autor