Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
112 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59142 )

Cartas ( 21236)

Contos (13107)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9441)

Erótico (13481)

Frases (46534)

Humor (19286)

Infantil (4462)

Infanto Juvenil (3733)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138253)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5528)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->ESTURRICADO -- 05/03/2009 - 23:27 (Cristina Ancona Lopez) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. Viu um pedaço queimado, seco, acabado, jogado. Não sabia o que era, chutou. A coisa gemeu. Assustou-se, correu, parou, voltou, cutucou com o pé. Nada... Então, chutou longe. Um grito acompanhou o vôo. Assustado correu, o mais que pode. Ao longe parou, peito arfando, coração disparado e,não resistindo, mais uma vez voltou, procurando pelo chão. Andou bastante até que escutou o gemido. Foi atrás com medo, mas foi, devagar. Viu a coisa, quieta, no chão. Parou ao lado “geme agora, geme!”. Silencio. Abaixou-se para ver melhor e foi chegando cada vez mais perto. Uma coisica de nada! Perdeu o medo. Cutucou com o dedo, pegou, entre o polegar e o indicador. Foi então que a coisa soltou uma labareda e gritou. Ele também gritou, largou a coisa, os dois dedos pegando fogo, tentou apagar socorro, socorro, os dedos queimando, correu, mas como correu!!! Quando conta ninguém acredita nem quando como prova, mostra o polegar esturricado.



2/03/09
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui