Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
120 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57053 )
Cartas ( 21170)
Contos (12593)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9002)
Erótico (13395)
Frases (43642)
Humor (18455)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138241)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4852)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->VOLUMES -- 06/01/2009 - 14:49 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


VOLUMES



Volumes de sangue –disponho-

a confundir nestas entranhas:

uma hora navegam contigo,

outra vez te desdenham e afastam.



De repente carimbam de rubro

sentimentos de outro comigo;

e não sei se certeza é o signo

dos humanos e internos caminhos.



Neste mundo ensaiado de certos

dependuro meus eus quando canso.

Tento achar uma veia que mostre

o que existe de quieto e seguro.



Mas não tem -nos humanos espaços-

coisas tão imutáveis e mudas

que te engessem a alma e a deixem

como estátua que não sente a lua!



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 348 vezesFale com o autor