Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
49 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59120 )

Cartas ( 21236)

Contos (13110)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9437)

Erótico (13481)

Frases (46507)

Humor (19274)

Infantil (4457)

Infanto Juvenil (3722)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138224)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5522)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Pai Nosso Confessado (Reflexão) -- 25/10/2008 - 10:09 (Elias Torres) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.





Pai nosso confessado

Texto: Elias Torres

Pai nosso, que estás nos céus...

Como é bom saber que tenho um Pai maravilhoso que está nos céus e que ao mesmo tempo em que clamo por Tua presença Tu Te fazes presente. Atende as minhas necessidades mesmo eu não agindo como um filho legítimo e sim como uma Criatura que não se esforça para recomeçar e sair renovado.

Santificado seja Teu nome...

Senhor, nosso Deus, quantas vezes me perco e santifico pessoas que não tem nada a ver com minha situação e que também não podem fazer nada por mim nem para os meus. Santifico artistas, atletas e tantos outros e eles nem sabem que eu existo e me esqueço de santificá-lo como merece, pois só o Senhor é Santo e pode receber essa idolatria.

Venha Teu reino...

Senhor, como caio em contradição ao pedir que venha, pois é difícil aceitar Teu reinado em minha vida. Não aceito pelo meu egoísmo e quero viver da minha maneira e nunca da Tua. Não entendo! Mesmo eu fazendo tudo errado Tu és rico em misericórdia para com a minha vida.

Seja feita a Tua vontade assim na terra como no céu...

Como sou falho meu Pai! Ao invés de ficar tranqüilo depois de ter dito que seja feita a Tua vontade, fico agitado, impaciente pelo pedido que fiz, quero pra ontem e entro em desespero, caindo em contradição. Eu preciso entender que a Tua vontade é muito melhor do que a minha e que Teu desejo é grandioso e prazeroso pra minha vida.

Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia:

Pai celestial, quando Te peço isso, me dá uma tristeza tão grande, pois percebo minha individualidade e o tamanho do meu egoísmo. Não tenho coragem de pedir o pão para meu próximo, nem para aqueles que estão mais necessitados do que eu. E, muitas vezes, não quero nem pão e sim pizzas, churrascada e até mesmo um banquete especial...

Perdoai as nossas dividas, assim como perdoamos aos nossos devedores...

Querido Deus, como sou cara - de- pau...! Ainda não consigo perdoar nada, quanto mais uma dívida! E, muitas vezes, chego até a brigar com a pessoa que me deve. Eu tenho tantas dívidas contigo; fiz votos e não cumpri, apostei nas loterias, gastei com meus prazeres e não te ofertei, nem dei dízimos...

E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal...

Dizendo essas palavras até parece que é o Senhor que é o culpado da minha queda em tentação, quando na realidade sou eu que tenho que controlar os meus desejos. Peço-te para que me livres do mal, mas o que me atrai está na tentação e nos caminhos maus, pois o pecado é prazeroso. Disfarço-me e, se pudesse, todas as vezes que eu fosse orar eu pularia esta parte.

Amém!

Quando termino e digo Amém...! Quem me ouve pensa que concordei com toda a oração, mas a realidade é que sou fraco, frágil e com toda minha cara de pau, eu confesso que sou carente do Teu amor. Suplico que tenhas paciência comigo e no dia da tua ira não te lembres de mim, pois quero ser teu filho e servo, para seguir rumo ao caminho da santificação.

Perdão meu Deus!

















Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui